Coluna: 'A carne mais barata do mercado é a carne negra', já cantava Elza Soares - Pop Brasil

ÚLTIMAS!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Coluna: 'A carne mais barata do mercado é a carne negra', já cantava Elza Soares

Foto: Reprodução 

Desde o final de dezembro que a cantora Ludmilla vem sendo alvo de notas maliciosas, de ofensas na internet,  de pessoas ridicularizando sua raça e sua personalidade. 

Sabemos que todo prego que se destaca é  martelado e quando ele vai contra aquilo que muita gente define como 'padrão', as marteladas são maiores. 

Ludmilla não foi a primeira  e nem será a última artista negra a sofrer ofensas gratuitas. Infelizmente,  vivemos numa sociedade em que se o jovem da comunidade circula sozinho em um shopping, os olhares são tortos, enxergam nele a figura do criminoso. Se o jovem é  branco - ele é  apenas o 'jovem'. É justamente esse constrate de comportamento que temos observado nos últimos meses em relação  a artista e que teve seu limite estourado pelo apresentador da Record, ao chamar a cantora  de 'macaca'. 

Se uma artista branca se nega a tirar foto ou é vítima de notas maldosas, as criticas aparecem. Mas, as ofensas são  todas disparadas em relação  a arte , a musicalidade e carreira. Quando a artista é negra, as ofensas passam a usar a cor como combustor do tal ódio. 

O que é mais estarrecedor,  são algumas pessoas acharem 'normal' justificar as 'possíveis atitudes' da cantora em questão com as palavras que denigrem sua moral, seu caráter e sua raiz.

Até quando essa tal 'sociedade'  criada em um país miscigenado, vai negar a sua responsabilidade em propagar a inclusão, o respeito, o amor... Independentemente de estereótipos e afins!?.

Já cantava Elza Soares que 'a carne mais barata do mercado é  a carne negra'. E o preço que todos os negros pagam é justamente aquele que está enraizado em sua história e que é passado de geração pra geração como algo 'normal' - a exclusão por sempre terem sido tratados como  'diferentes'.

E para muitos enxergarem esses tais 'diferentes' no topo, como algo superior, é motivo de vergonha. Para eles é  mais fácil destilar ódio do que aceitar e aplaudir.

POP Brasil
David Dukki