COLUNA: 'A canção toca no rádio, mas ninguém conhece', o nome disso é Jabá - Pop Brasil

ÚLTIMAS!

terça-feira, 15 de novembro de 2016

COLUNA: 'A canção toca no rádio, mas ninguém conhece', o nome disso é Jabá

Foto : Reprodução 


O profissional que trabalha na área de música provavelmente está bem familiarizado com este termo 'Jabá'. Mas, aqueles que apenas curtem música, provavelmente ainda não sabem o que isso quer dizer e o que significa. Quando o assunto é monitoração eletrônica de broadcast de áudio, algumas empresas funcionam com fins lucrativos  e de acordo com o que é  financiado por artista X e Y. 

E como funciona 'A Arte de Enganar' o Público?. A resposta está clara e estampada na famosa 'rádio patroa'. Sabe aquela canção que o padeiro ouve, que a vizinha recomenda, que a empregada passa o dia ouvindo em sua playlist - isso se chama hit. Sabe aquela canção que fulano estampa em suas redes sociais os exorbitantes números, diz que é sucesso e blá  blá  blá , mas o comerciante nào conhece, a festa do condomínio nunca tocou? Isso é JABÁ. O que trago como questão não é a tal  “falsidade” do método de monitoramento ,  mas a forma falsa abastecida com muita propaganda enganosa com que alguns artistas usam e abusam para venderem um 'sucesso' de uma canção  que na prática nunca existiu .  As leis são burladas e muitos deles oferecem além  de valor X, promoções , presença  em rádios, tudo em troca de execuções  de seu single naquela emissora - um jabá disfarçado  de troca de favores.  Não posso generalizar há aqueles que jogam de forma clara e emplacam sucessos por publicidade legal e ampla divulgação.
Mas, a  partir do momento que determinada canção  é vendida como 'Sucesso' mas barulho algum faz entre o público em geral, desconfie o nome disso é JABÁ.

MONITORAMENTO 

Existem vários  tipos de redes de monitoramento, algumas captam seus dados 24 horas por dia, 7 dias por semana e um número pequeno de rádios. Outras, também utilizam do mesmo método mas se tornam mais confiantes quando oferecem medição em todas as praças  e com um número de rádios  que chegam a ser quatro vezes maiores que a concorrente. Todos os métodos  seguem as normas,  quem contrata o serviço  é quem na maioria das vezes engana o seu público  e o mercado com dados irreais e distorcidos. E o foco? Não perder espaço para o concorrente  e se autoafirmar como um artista popular.

POP Brasil
David Dukki