Paula Fernandes quebra o silêncio e desabafa: 'Me sinto injustiçada' - Pop Brasil

ÚLTIMAS!

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Paula Fernandes quebra o silêncio e desabafa: 'Me sinto injustiçada'

Foto: Reprodução



Na  última quinta-feira (13), a cantora Paula Fernandes se viu no olho do furacão após ter passado um período de silêncio durante um dueto com o tenor italiano Andrea Bocelli na música “Vivo por ella”, numa apresentação em São Paulo. Na manhã de hoje, quarta-feira (19), foi publicada pelo jornalista Bruno Astuto, uma entrevista com a cantora. 

Paula chegou a emitir, via assessoria, um comunicado em que relatou que a soprano Maria Aleida deveria se juntar à dupla, mas que, por problemas de saúde, teria desistido de subir ao palco de última hora. Em seu perfil no Instagram,  a soprano Maria Aleida disse que não estava doente e que não estava programado que ela cantasse com Andrea e Paula, pedindo finalmente que os seguidores parassem de lotar sua página com comentários a respeito. “O que rola é uma perseguição pesada comigo, em que sempre superdimensionam o que eu faço. Sou uma profissional séria e mereço respeito.”

Ao ser questionada pelo jornalista Bruno Astuto, sobre um possível esquecimento da letra, a cantora declarou: 'Vou ser bem honesta com você. Rola uma perseguição pesada comigo. Eu sou daquelas que tropeçam na rua e falam que eu pulei. Fiquei muito chateada, porque eu sou muito profissional, dou sempre o meu melhor. E, desta vez, pegaram muito pesado. Foi uma bomba atômica. Me sinto injustiçada'.

''Na hora em que eu estava na coxia, praticamente entrando no palco, alguém me disse que a soprano estava com dor de garganta e não poderia cantar. Eu perguntei: 'O Andrea está sabendo?'. Disseram que sim, mas ele não sabia. Na hora H, eu cantei os dois versos, ele não sabia, e ficou aquele silêncio. Ou seja, o que aconteceu foi uma desorganização da produção. Nem sei se ela estava doente, estou relatando o que me foi passado. O que eu vi é que ela pronta, arrumada, foi lá para trabalhar. Mas não subiu ao palco", declarou a artista.

Sobre as críticas , a diva do sertanejo contou: "Algumas pessoas superdimensionam ou distorcem o que eu faço; o que eu não faço, inventam. Já não é de hoje. Aquele foi um acontecimento isolado, eu fui crucificada como se tivesse dado um vexame. Num show, tudo pode acontecer. Nas duas primeiras músicas, tudo correu muito bem, mas disso ninguém fala, não é?"

POP Brasil com informações da Revista Época
Bruno Melo