COLUNA: Por que tanto ódio gratuito em torno do nome Anitta na abertura das Olimpíadas ? - Pop Brasil

ÚLTIMAS!

segunda-feira, 11 de julho de 2016

COLUNA: Por que tanto ódio gratuito em torno do nome Anitta na abertura das Olimpíadas ?

Foto: Reprodução


A questão dessa semana não é a abertura das Olimpíadas Rio 2016 e nem teria como ser, já que o foco do site é a música. Trago como questão as inúmeras críticas disparadas nas redes sociais, após o anúncio do nome da poderosa do pop e funk nacional, Anitta,  na cerimônia de abertura dos jogos olímpicos.

Comentários
A base da maioria dos argumentos é uma só: 'Preconceito'.  'Ela não canta, só rebola' diz um grupo. Outros, usando verdadeiras armaduras contra aos que eles denominam como 'Não representa a cultura brasileira', dispararam nas redes que o nome 'Anitta' na abertura dos jogos é a 'Vergonha da música nacional'. A pergunta que fica é: Você conseguiria chamar a atenção para a festa do teu bairro, gerar comentários (sejam eles positivos ou não) sem um grande atrativo? Não. Com a cerimônia não seria diferente, temos nomes como Caetano Veloso no mesmo evento para vender a imagem cultural que os 'intelectuais' tanto clamam nas redes, mas é preciso também ter o fator x  e que represente a massa, que gere visibilidade,  principalmente que atraia olhares para o atual momento da música brasileira. E esse fator x é a cantora Anitta. Referência no que se propõe, faz um tipo de som que atualmente é o que mais se consome e gera frisson nas redes sociais, principalmente entre os jovens. Seria injusto ter a velha guarda da música brasileira, e não ter o maior expoente da atualidade na música nacional.

Música x Sucesso x Brasil
É difícil conseguir reconhecimento no país? Sim. É difícil construir um trabalho e ter o apoio da sua terra? Sim. E todas essas dificuldades só existem, porque o brasileiro está acostumado culturalmente a submissão ao que se produz lá fora, seja na música, na moda, na dança. Se uma cantora gringa encerra uma abertura em um evento em nosso país, é aclamada, ovacionada em todas as mídias e nos mais diferentes públicos. Quando é um artista nosso, inicia-se uma vergonhosa torcida organizada com um único intuito: Depreciar. Há diferença de Anitta para qualquer outra artista de grande nome mundial? Apenas o status de 'Diva Mundial'. Pois,  na maioria dos casos, as letras e seus produtos se equiparam sejam positivamente ou negativamente. Se há um som vazio em algumas letras clichês de Anitta, o mesmo som também é encontrado no que é consumido lá fora. Mas, infelizmente  o fato 'English' é sinônimo de qualidade para muita gente de mente pequena em nosso país.

Não vejo problema nenhum em ter a Anitta como uma representante da música brasileira na abertura das Olimpíadas. O problema é a forma com que os nossos artistas são colocados em segundo plano por uma parcela dos brasileiros, e quando possuem a chance de mostrar o seu talento para o mundo, são massacrados, porque para uma parte do público , não fazem parte da elite cultural da música nacional.

O que seria da música brasileira se na estante tivéssemos apenas como produto: Gal Costa, Caetano Veloso e Maria Bethânia ? Seria tedioso. Em tudo e pra tudo é necessário termos um contraste, para que possamos escolher aquilo que mais nos agrada. Porém, o direito de escolha não te credencia a agir com desrespeito porque artista x ou y, gênero a ou b, não é aquele que você consome. No mais, COB (Comitê Olímpico Brasileiro) acertou ao escalar Anitta e não apostar nas mesmices de sempre, nesses grandes eventos. É uma oportunidade do Brasil e o mundo,  perceberem que existem jovens com talento e de que a música brasileira tem como retrato : A diversidade e a renovação.

POP Brasil
David Dukki