Luiza Possi fala sobre o retorno do pop em sua atual fase: 'Eu vou ter tempo pra banquinho e violão. Eu sou pop, não adianta!' - Pop Brasil

ÚLTIMAS!

quinta-feira, 24 de março de 2016

Luiza Possi fala sobre o retorno do pop em sua atual fase: 'Eu vou ter tempo pra banquinho e violão. Eu sou pop, não adianta!'

Foto: Divulgação

A cantora Luiza Possi falou sobre a atual fase da carreira e o resgate do pop em sua sonoridade  para a revista QUEM. Segundo ela, LP  vem para derrubar tabus, não só sexuais e raciais, como os preconceitos em relação à aparência das pessoas. A primeira dessas investidas está no clipe de Insight, em que interpreta um homem seduzido por suas mulheres, vividas por drag queens. A repercussão foi tão positiva, que ela também entrou nas graças do público jovem e moderno, fãs de cantoras como Anitta, Rihanna, Beyoncé, que sempre levantaram a bandeira da diversidade.

VEJA TAMBÉM: A GIRLBAND KATARINAS ESTARÁ NA TERCEIRA TEMPORADA DO SUPERSTAR

Ao ser questionada sobre a boa aceitação do álbum, Luiza Possi falou o motivo de retornar pra o gênero que a revelou para o país. "Eu não fiz esse disco com expectativas. Os planos para esse ano eram diferentes. Eu tinha uma intenção específica: me colocar na playlist que eu escuto. Quero dizer: a música não pode ser segregada dentro de mim. Do tipo: sou uma cantora de MPB! Eu escuto Rihanna, Beyoncé, Projota, Rael, Anitta, pô, uma galera... Drake, Jay-Z, Justin Timberlake e desde pequena, Michael Jackson, Stevie Wonder... Por que que eu não posso estar na playlist das coisas que eu escuto? Eu sou pop, não adianta!  Minha imagem é pop. Ela se projetou com a televisão, redes sociais, etc. A MPB é muito legal, mas é um nicho. Eu sou jovem, entendeu? Não adianta envelhecer agora. Porque eu vou ter tempo para ficar velha e amadurecer no sentido de realmente passar de fase. Eu vou ter tempo pra banquinho e violão. Não é agora. Eu tô no auge dos meus hormônios, pulando corda, correndo... Aí tá: agora o som que eu vou cantar é outra história. Eu não queria mais isso".

POP Brasil  com informações da Revista QUEM
Felipe Santos