COLUNA: Quantidade de views e de seguidores, não medem a qualidade e a importância de um artista - Pop Brasil

ÚLTIMAS!

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

COLUNA: Quantidade de views e de seguidores, não medem a qualidade e a importância de um artista


Esta semana nossa coluna "Questão De Opinião" traz o controverso mundo das redes sociais, quando as usamos como parâmetro para julgarmos o valor e a importância de determinado artista.

É  normal em grupos de discussões, argumentos do tipo: " Minha diva é a mais ouvida / Meu cantor é o mais visto no youtube / No dia que um clipe de sua cantora alcançar tal número no Youtube, a gente conversa...'',apenas alguns dos argumentos usados por fãs dos artistas, dos mais variados gêneros musicais. Mas, quem disse que um alto número de visualizações no Youtube, um alto número de seguidores nas redes sociais, mede a qualidade e a importância desse artista na música? Não, não mesmo.

São inúmeros os artistas que embora inclusos no chamado "produto do mercado fonográfico'', têm mais importância que muitos daqueles que já bateram inúmeros recordes nas redes sociais. Pra o mercado atual, pra o aquecimento desse tal mercado, funciona e serve como parâmetro,mas, um parâmetro que tem como pano de fundo , as cifras. Pra história da música e pra sua arte ser eternizada, um artista precisa muito mais que isso. É necessário história pra contar, ter o que contar, é necessário que sua arte seja motivo de reflexão, é necessário que sua arte não seja apenas vendida, e sim, compreendida. Existe música boa e existe a boa música, assim como existe o artista bom e o bom artista.

O lado bom desse mercado que explora mais a imagem que o talento, é justamente despertar o interesse de quem de fato consome talento. É como uma faca de dois gumes, se há a modinha que aquece o show businnes, há também aquele tipo de artista que enriquece a história da música brasileira. Embora nem tudo que venda como arte de fato seja arte, e nem tudo que é explorado apenas como produto, seja apenas um produto. Em ambos os lados, existem pontos positivos e negativos, o complicado é que atualmente num mundo onde crianças e adolescentes dominam as redes sociais, estes, deixam de conhecer a essência do seu artista favorito, e focam apenas na quantidade de seguidores, no look, nas visualizações no Youtube. Existem fãs que argumentam e que de fato conhecem o artista de A a Z independente se seu gênero musical agrada ou não, mas, existem aqueles fãs que argumentam e vendem apenas o que a mídia produz.
É  legal, é plausível usar números para engrandecer seu artista favorito,mas, é muito mais plausível quando a gente engrandece um artista, conhecendo de fato sua arte.

POP Brasil
David Dukki